Qual É o Meu Nome?

Algo se passa comigo.
Sinto-me cansado. A voz está a desaparecer. Falo do fundo de um poço. Eu próprio mal me ouço. E custa-me falar.
Já me é difícil aguentar o peso. Não que esteja gordo. Pelo menos, não mais que o habitual. Mas é o meu corpo que já não se suporta. Está a soçobrar debaixo dele próprio.
Desloquei-me à figueira que está no quintal. Estiquei o braço para apanhar um figo, mas não consegui. Não consegui puxar o figo. Agora penso se ele realmente estava lá. Já não me lembro se fui à figueira ou não. Não me recordo.
Vi uma formiga. Tentei esmagá-la com o dedo. Fui incapaz de o fazer. Mas não foi uma incapacidade física. Não consegui matar a formiga. Comecei a chorar ao olhar para ela com um pedaço de batata frita às costas a caminhar ao longo da ripa de madeira da mesa.
Sentei-me no alpendre a fumar um cigarro. A olhar lá para fora. A olhar para a montanha que se abre lá ao fundo. Está uma nuvem escura sobre ela. Vai chover. Vai chover sobre o incêndio que deflagrou na montanha. Vejo o fumo que se acumula lá no alto. Se calhar não vai chover. Se calhar é só uma nuvem de fumo. Do incêndio.
Acabei o cigarro. Tenho a beata na mão e não sei que lhe fazer. Sei que devia fazer qualquer coisa, mas não sei o quê.
Estou com a beata na mão a olhar o incêndio na montanha enquanto penso no figo que não comi na companhia de uma formiga.
Não consigo falar.
Vejo a minha cara assustada no reflexo do vidro dos óculos que tenho postos na cara. A cara está assustada. E cansada. Tento falar mas não consigo. Mexo a boca mas não sai nenhum som audível.
Deixo cair a beata.
Faço força nos braços da cadeira mas não consigo levantar-me.
Estou cansado.
A beata pegou fogo ao jornal caído debaixo da cadeira. A cadeira já começou a arder. Mas não consigo sair daqui. Não consigo fugir.
Choro e espero que as lágrimas apaguem o fogo.
Algo se passa comigo.
Já não consigo articular uma palavra audível. Não consigo levantar-me. Estou esquecido mas nem sei do quê.
Cheira-me a fumo e sinto vontade de fumar um cigarro.
Gostava de saber o meu nome. Eu não devia ter um nome? Qual é o meu nome?

[escrito directamente no facebook em 2018/08/08]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s