Não Fui Feito para Correr

Hoje voltei a correr.
Vesti fato de treino e calcei sapatilhas, passei pelo café ao pé de casa, bebi uma bica e comi uma filhós e fui para as margens do rio.
Primeiro dei uns pulinhos, estiquei as pernas, girei o tronco, tentei ir com as mãos ao chão e levantei as pernas até ao muro do Marachão para aquecer e, depois, comecei a correr ao longo do rio.
No início tinha frio, mas depois já transpirava. Mas não consegui ir a correr durante muito tempo. Cansei-me. A respiração tornou-se pesada. Passei a andar, depressa, é certo, mas a andar. Um tempo depois voltei a correr, mas mais devagar, sem pressas. Fui ultrapassado por vários outros corredores, veteranos, claro, gajos que fazem isto todos os dias. Eu estava a começar. Tarde, mas a começar. E não estava ali para demonstrar nada, para justificar nada, para provar nada. Estava ali a correr porque me apetecia estar ali a correr. Mas voltei a parar a corrida e continuei a andar. Fiz um desvio e fui beber um café. E acompanhei com uma Aldeia Velha. Na televisão estava a dar um programa com o Hernâni Carvalho onde ele falava dos dramas criminais dos portugueses. O café estava em silêncio a ouvi-lo. Cravei um cigarro a um homem que estava à minha direita ao balcão, atento à televisão. Fumei o cigarro, saí do café e voltei à corrida. Voltei a correr. E desta vez aguentei muito pouco tempo. Não sei se foi do cigarro se da Aldeia Velha.
Decidi voltar para casa, mas fiz o caminho todo a andar. Vi atletas a fazer alongamentos. Eu não os fiz. Queria mesmo regressar a casa.
Cheguei a casa e deixei-me cair em cima do sofá…
…acordei no meio do escuro. A casa estava na escuridão. Do exterior entravam, pelas janelas, as luzes das outras casas, dos candeeiros públicos, da vida que havia lá fora.
Estava tão cansado que adormeci. Fui ver as horas e era tardíssimo. Estava cheio de fome, mas tinha de ir para a cama. Resolvi fazer umas torradas e um chá antes de dormir.
Acabei por comer as torradas acompanhadas por duas minis. E fui comer as torradas em frente à televisão a ver uma série da moda. Já não tinha sono. Já não queria ir para a cama. Fui buscar mais uma mini e uns cajus.
Acho que não fui feito para correr.

[escrito directamente no facebook em 2017/12/19]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s