Acho que Tenho Frio

Setembro.
A manhã acorda fria. Durante a noite gelei e tive de ir buscar um casaco para pôr por cima do cobertor. De manhã não queria levantar-me. Estava bem assim, isolado, no quentinho, sem ver ninguém, sem ter de aturar ninguém.
Com esforço, lá acabei por sair da cama. Tomei banho rápido, mais passado por água que esfregado. Acho que o cabelo ainda veio com um pouco de champô.
Fiz café. Bebi uma chávena enquanto olhava pela janela as pessoas a passar lá em baixo, na rua, atarefadas, rápidas, a fumar, a comer um bolo enquanto se dirigiam sei lá para onde.
Fiz a cama. Arrumei a casa-de-banho e resolvi aspirar. Mal comecei e o aspirador desligou-se. Avariado. Porra. Porra, porra, porra. E agora?, pensei em voz alta.
Agora tenho de sair de casa para comprar um aspirador novo, voltei a responder-me. Nem sei se tenho dinheiro para isto. Quanto custará? A dúvida! Mas não queria sair de casa. Não conseguia. Ultimamente é-me difícil estar com pessoas. Enervam-me. Levam-me ao desespero.
Não podia sequer pensar em varrer a casa. Levantava mais pó do que o lixo que apanhava. E fazia-me mal à asma. Só de pensar nisso deu-me um ataque. Onde estaria o ventilan? Que merda!
Posso sempre deixar as coisas como estão e ver até quando consigo aguentar o cotão, o pelo do gato, o pó que entra pelas janelas, as migalhas que caem pelo chão quando trinco um pão com manteiga – ah, o que eu gosto de pão com manteiga! continuei a falar comigo.

Estou a lavar os dentes e olho para o chão da casa-de-banho e vejo montículos de pelos e cabelos junto aos cantos e perto do lavatório. Saio da casa-de-banho, dirijo-me para a cozinha e reparo no mesmo, em montículos de cabelos e pelos junto aos armários. O lava-louça cheio de louça suja, alguma já com bolor. E o bolor também me faz mal à asma. Desespero. Não tenho reacção. Não consigo fazer nada. Estou bloqueado. Apático. Olho à minha volta e sinto-me no meio do lixo. Mas não consigo fazer nada. Aproximo-me do sofá ali naquela zona híbrida que ainda é cozinha mas também já é sala e deixo-me lá cair. Acho que estou deprimido. Não sei o que fazer. Não me apetece ligar a televisão. E acho que tenho frio. Setembro já é frio. Estou deprimido e com frio. E não quero ver gente.

[escrito directamente no facebook em 2017/09/18]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s