Os Cães Ladravam

Os cães ladravam por detrás dos portões dos quintais. Eu caminhava pelo meio da estrada com medo que algum deles saltasse o muro e me quisesse morder.
Ao virar a esquina tropecei e caí de cara no chão. Rachei a testa. Alguns arranhões na cara. A mão ficou com sangue ao tentar perceber como estava.
Foda-se!, pensei. Os cães continuavam a ladrar. Mas tinha sido o asfalto que me mordera.

[escrito directamente no facebook em 2017/07/03]

Os Fantasmas Entram em Casa

Entro em casa às escuras. As persianas estão fechadas e as janelas trancadas para não deixar entrar os fantasmas que me atormentam. Eles costumam entrar em casa aos grupos e depois tenho de andar a enxotá-los, mas é difícil pô-los na rua. O melhor mesmo é não os deixar entrar. É por isso que fecho as janelas e as persianas. Às vezes encosto o ouvido à janela e percebo-os lá do outro lado, do lado de fora, excitados, prontos para me virem chatear.

[escrito directamente no facebook em 2017/06/30]

Caminho ao Longo do Rio

Vou à rua levar o lixo. Caminho ao longo do rio. As águas estão sujas de folhas, mas também de plásticos. Garrafas. Sacos. Preservativos. Mas as margens foram limpas. Cruzo-me com gente que corre em fatos coloridos. Gente que corre sozinha. E transpira. Ao fundo, dois cães correm atrás de uma bicicleta.

[escrito directamente no facebook em 2017/06/28]