Uma Tosta Mista e um Tinto de Borba

Cheguei tarde a casa. Tarde e com fome. Abri o frigorífico e descobri lá uns restos de queijo bolorento e fiambre já um pouco roxo. Raspei o bolor do queijo e pensei que ainda não estava miserável de todo.
Restava-me duas fatias, duras e secas, de Panrico. Montei uma tosta e coloquei-a numa frigideira, ao lume do fogão.
Tinha uma garrafa de Borba tinto, já aberta. Cheirei-a. Levou-me de volta aos meus vinte anos. Sorri. Prometia uma deliciosa dor de cabeça.
Sentei-me em frente à televisão a comer a tosta e a beber o copo de vinho. Saborosos.
Na televisão, umas personagens de novela mostravam umas vidas desgraçadas. Pensei que a ficção, por vezes, ultrapassa a realidade.
O queijo da tosta, soube-me a manjar dos deuses. Mas não consegui continuar a ver as vidas tristes que passavam na televisão.
Levantei-me, e fui à rua levar o lixo.

[escrito directamente no facebook em 2017/07/07]

Um comentário em “Uma Tosta Mista e um Tinto de Borba

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s